Os Tubos

Tubo de betão armado com alma de aço

tubo de betão com alma de açoO tubo de betão armado com alma de aço é constituído por um tubo intermédio de chapa de aço com duplo revestimento de betão. Enquanto o revestimento exterior é de betão armado, o interior poderá ser simples ou ligeiramente armado.

A função principal da alma de aço, é a de conferir estanqueidade à tubagem, mas ao mesmo tempo participa na resistência mecânica juntamente com a armadura exterior.

A armadura do revestimento exterior é constituída por armadura transversal (espiras), disposta com uma ou várias camadas. Esta é electrosoldada a uma outra armadura longitudinal (geratrizes). A função desta armadura é a de colaborar na resistência mecânica do tubo, suportando principalmente os esforços de tracção originados pela pressão a que está submetido o fluido transportado e pelas acções exteriores.

O revestimento exterior, para além de conferir resistência mecânica ao tubo, impede o contacto da camisa de aço com o terreno, protegendo-a contra futuras corrosões.

O revestimento interior de betão tem função de evitar o contacto directo da camisa de chapa com o fluido, assegurando assim a protecção frente a possíveis ataques de elementos metálicos. Em tubagens de grandes diâmetros, este revestimento pode chegar a ser armado.

Veja algumas imagens de obras em curso, clique aqui.

 

juntas

Junta soldada ou rígida

A união entre dois tubos consecutivos realiza-se mediante a soldadura das boquilhas das almas de aço, seguindo-se o preenchimento tanto do espaçamento exterior como do interior com betão. Nas extremidades de cada elemento de tubo, encontram-se sempre uma extremidade macho e outra fêmea. Estas extremidades da alma são fabricadas por intermédio de uma expancionadora, de forma a que a sua acoplagem seja perfeita.

Segundo as condições da obra e do diâmetro da tubagem, a soldadura será efectuada pelo exterior ou pelo interior do tubo, mas nunca pelos dois lados. Esta junta é seguidamente protegida por um anel de betão, moldado “in situ” para estabelecer a continuidade da tubagem, e garantir uma total protecção do aço frente aos agentes externos.

Cuidados a ter em conta:

  • A soldadura nunca se deve executar dos dois lados (exterior e interior);
  • Verificação da impermeabilidade da soldadura por intermédio de líquidos penetrantes;
  • Betonar tanto interior como exteriormente;
  • No caso de assentamentos diferenciais, a zona da soldadura é especialmente delicada, visto que esta zona fica notoriamente mais rígida;
  • Há que ter em conta, percentagem de tubo que ficam a descoberto, pois a zona da soldadura é sensível a variações de temperatura, podendo produzir-se tracções extra no sentido longitudinal, por consequência das dilatações.

 

juntaborracha

Junta de borracha ou junta elástica

A junta elástica é constituída por duas boquilhas, uma fêmea e outra macho.

Cuidados a ter em conta:

  • Ao invés da junta soldada, uma vez executada a acoplagem entre tubos, a zona de ligação não deve ser tapada com argamassa até ser realizado o teste hidráulico. Isto deve-se à dificuldade encarada aquando a montagem deste tipo de junta, pois é frequente acontecer a deslocação da borracha estanqueidade. Sendo assim mais fácil detectar o local de fuga.
  • A grande desvantagem deste tipo de junta, reside na dificuldade em adaptar o tubo a peças especiais